Aula sob medida

A presença de alunos na biblioteca nem sempre significa uma aula de leitura. Na turma do 6º ano, por exemplo, significou um estudo de matemática. Orientados pela professora Meiry Soares, os adolescentes se dividiram em grupos e, com uma fita métrica em mãos, fizeram um estudo prático sobre o cálculo de área e perímetro.
 
Procurando descobrir área e perímetro de diferentes espaços pela escola, os alunos mediram salão, biblioteca, coordenação, sala de aula, quadra, secretaria e laboratório de informática. O resultado deste trabalho foi surpreendente. “Medi a sala de informática com a ajuda da Nina Loures e me surpreendi com o tamanho da sala, achei que fosse menor. Mas o que mais me chamou a atenção da aula foi o fato de eu nunca ter feito uma aula prática tão divertida. A Meiry nos deixou sozinhos, medindo os ambientes, e foi bem livre. Aprendi muito mais do que na teoria e vi que sei fazer, tanto no papel quanto na prática”, comenta a aluna Nina Cerqueira. “Anna, Arthur e eu medimos o salão da escola. Foi um pouco difícil em alguns momentos, soltei a fita sem querer algumas vezes, mas foi mais emocionante do que fazer qualquer trabalho no papel. Gosto dessa maneira diferente de aprender a matemática e me senti quase uma verdadeira arquiteta”, afirma a aluna Alice Klimick.

Para a professora, o objetivo alcançado foi além do que se imaginava. “Além de ser um trabalho que visa o reconhecimento do metro como uma unidade de comprimento padrão e também uma forma de determinar perímetro e área e até mesmo de resolver problemas matemáticos que envolvam área e perímetro, vimos que houve por parte da turma um comprometimento muito grande, conquistado através de uma atividade prática. Cada grupo trouxe seu instrumento, eles escolheram os ambientes, todos fizeram seus registros e apresentaram aos outros grupos e, com isso, demonstraram que o conteúdo foi absorvido de maneira eficiente e diferente”, conclui Meiry.