O universo, o planeta Terra e a nossa missão no mundo

Dentre os conteúdos curriculares da Educação Cósmica, a apresentação das grandes lições montessorianas talvez seja o que mais chame a atenção das crianças. Um exemplo disso foram as atividades feitas pelas professoras Raphaela Haberbosh, Ana Guilhermino e Karoline Titonele. Responsáveis pelas turmas Pre-kinder I Morning e Kinder, respectivamente, elas estudaram duas lições e suas turmas apresentaram uma para a outra as histórias sobre o surgimento do universo e a evolução da vida em nosso planeta.

A lição montessoriana contada por Karoline e sua turma aos alunos menores foi “O Deus sem mãos”, fábula cósmica que relata a criação do universo. Enquanto a professora fazia a narrativa, os alunos observavam os acontecimentos, reagindo a alguns momentos. “No começo estava tudo escuro, só que coisas pequenas se mexiam e faziam barulho dentro do balão. A ‘teacher’ disse que lá dentro era tudo muito quente e quanto mais as coisas se mexiam, mas quente ficava. Aí chegou uma hora que estava tão quente, mas tão quente, que o balão estourou! É o Big Bang. E as coisas que estavam dentro do balão foram se juntando devagar até formarem os planetas e o que temos no universo”, conta a aluna da turma Kinder, Clara Zappa.

A turma de Raphaela apresentou aos alunos da Kinder Afternoon a “Longa linha negra”, também conhecida como a “grande lição de humildade”, por narrar a história da relação da vida e do surgimento do homem. “São 15 metros de faixa negra fazendo a proporção em escala a 15 bilhões de anos, tempo estimado do surgimento do universo metros de linha negra e, ao final, depois que já passamos por tudo, vem um pequeno espaço dourado (um centímetro dourado no final da faixa, representando em escala 150 mil anos, alusivo à chegada do Homem na Terra). E acho importante mostrar isso às crianças, não só sobre o surgimento dos animais, que é o que chama mais a atenção deles, mas o quanto a nossa história é pequena em relação à vida que existe há milhões de anos na Terra”, afirma Raphaela. “Gostei muito da apresentação deles. A longa linha negra mostra o surgimento dos animais na ordem: desde os peixes, anfíbios, répteis, aves, dinossauros e mamíferos. E só no finalzinho dos mamíferos é que surgem os seres humanos, que a ‘teacher’ colocou um bebê. Isso acontece porque a história de todos os animais é muito maior do que a nossa”, conclui o aluno da turma Kinder, Lucas Almeida.

Educação Cósmica

A história do mundo e da humanidade, nesse caso ilustrada por duas das grandes lições montessorianas, podem ser contadas na Educação Infantil, mas são lições mais exploradas para fins de conteúdos curriculares a partir dos seis anos de idade ou Fundamental I. Isto acontece porque, de acordo com Maria Montessori, a criança precisa e deseja perceber como se dá o trabalho do homem na Terra e a história dos seres humanos e da vida no cosmos. Ao mesmo tempo, isso faz com que a criança galgue um caminho em direção a sua formação como um adulto responsável e consciente de seu papel no mundo.

“Uma vez que foi necessário dar tanto à criança, deixe-nos dar-lhe uma visão de todo o Universo. O Universo é uma realidade imponente e uma resposta a todas as perguntas… Todas as coisas fazem parte do Universo e estão conectadas umas com as outras para formar uma unidade inteira. A ideia ajuda a mente da criança a se tornar focada, a parar de andar em uma busca sem rumo ao conhecimento. Ela está satisfeita por ter encontrado o centro universal de si mesma com todas as coisas” – Maria Montessori.

As grandes lições, que fazem refletir e conhecer desde a evolução do universo à necessidades fundamentais do homem, são a “coluna dorsal” do currículo do Fundamental I na abordagem montessoriana. Dessa forma, fazem parte dos Parâmetros Curriculares Montessorianos, fazendo alusão (pelos educadores Montessori) ao “Parâmetros Curriculares Nacionais”. Isto dá à criança a possibilidade de conectar os acontecimentos sobre a história do universo, da Terra e dos homens, à medida que a narrativa se desenvolve.

São cinco grandes lições: “O Deus sem mãos” (Trata do início do universo e da formação da Terra. A extensão com História do Big Bang ilustra o contraponto entre as concepções criacionista e evolucionista), “A longa linha negra” (parte da formação da Terra, seres vivos na sequencia da evolução até a chegada do Homem na Terra, “A linha da mão” (trata da evolução da história do Homem, destacando a descoberta do fogo à criação dos instrumentos para agricultura e sobrevivência,  “A história da escrita” e “A história dos números”. Algumas fábulas, como a da gota d´água e a apresentação das Necessidades Fundamentais do Homem são extensões às grandes lições, destacando conceitos relevantes em algumas grandes lições. O currículo de Geografia, História e Ciências é motivado a partir dessas Grandes Lições.