Visitas: quanto mais, melhor!

Os projetos dos alunos do 2º ano têm rendido muitas visitas. E sim, eles têm mais de um projeto! O primeiro deles é o “Tecnologia Avançada”, que contou com a participação de Carlos Hiroshi Ouchi, pai da aluna Maria Flor, para falar sobre robótica. O outro projeto faz parte da aula de Contação de Histórias e contou com a visita da turma Junior High, formada pelos alunos da professora Alessandra Marcenal, que colaboraram com o processo de criação dos alunos do 2º ano nas aulas da professora Taís Evanolli. Já o terceiro diz respeito ao projeto de visitação à horta. Aproveitando essa oportunidade, a diretora Luciana Ribeiro organizou uma caminhada para contar a Linha da Mão.

A visita de Hiroshi aconteceu devido à visita de alguns familiares de Maria Flor à  Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro para ver a equipe que trabalha com robótica. “Meu primo João Lucas está querendo estudar robôs. Então meu pai levou a gente lá. Foi muito legal, porque eles contaram como constroem os robôs, mostraram as peças e muitos troféus. Tem até um que é gigante, no formato de uma peça que usam para fazer robô, só que dourado”, relata Maria Flor. Já a visita dos alunos da Junior High foi a convite da professora de contação de histórias. “Tive a oportunidade de assistir à culminância do projeto dessa turma do Programa Bilíngue, que foi sobre super heróis. No segundo ano estamos construindo contações de histórias e os alunos também inventaram heróis, então vi nisso uma oportunidade de apresentar o trabalho dos alunos mais velhos e foi bastante produtivo”, afirma Taís. Já a atividade realizada na horta, Luciana apresentou aos alunos a Linha da Mão, uma das grandes lições montessorianas. “Após a Longa linha Negra, em que temos uma pequena faixa indicando o surgimento do homem, temos a Linha da Mão. Então, apresentamos um breve histórico sobre a evolução do homem, que antes andava usando as mãos, mas que foi ficando em pé, até que chegue à invenção da escrita. Antes, o que encontrávamos nas paredes das cavernas eram suposições. A partir da escrita, sabemos o que cada um quer comunicar e as portas se abrem para um novo mundo”, afirma Luciana.

Para as turmas, quanto mais visitas, melhor. “Foi ótimo. O Hiroshi apresentou vídeos e é sempre muito bacana quando a família traz alguma informação que acrescenta ao projeto, porque as crianças amam esse momento e aprendem muito”, afirma a professora do 2º ano, Gisa Sá. “Gostei da visita do meu pai na sala porque ele contou muita coisa sobre os robôs e meus amigos também gostaram. E é sempre bom ficar junto com meu pai”, comenta Maria Flor. A visita dos alunos de Alessandra e a apresentação da Linha da Mão também fizeram sucesso. “Não sabia que os alunos grandes também gostavam de super heróis. Eles entendem muito! E a história que eles fizeram ficou muito legal”, elogia o aluno do 2º ano, Vinícius Martins. “Foi muito legal ir à horta com a tia Lu, porque a Linha da Mão mostra nossos ancestrais e isso é bem importante. Eu fiquei muito curiosa e achei interessante”, afirma a aluna Clara Zappa.